"Por favor, cuidem uns dos outros porque a vida é uma intensa viagem, é um imenso carrossel de emoções onde a alegria e a tristeza caminham juntas. Sempre que oramos e vigiamos fazemos com que a vida torne-se suave. Quando transformamos a nossa angústia, o nosso pesadelo em uma imensa nuvem precisamos usar o travesseiro da compaixão para pousarmos a nossa consciência.

Somos frutos de um mesmo Criador! Não importa a religião que professamos, importa o amor que emanamos. Esse é o ensinamento: 'Amai-vos uns aos outros!'."


Texto psicografado pela médium:

sábado, 13 de julho de 2013


Children, fans of Madonna

Today I will show you a special and unique picture of Madonna. It was taken by my friend, Ariane Canestraro on last June, in the Louis Vuitton store in New York.
Inspired by this photo, which records a moment of relaxation of Madonna, I do a retrospective of her previous lives. So here we go!
First I should clarify that she is an astral traveler, in other words, moves herself around in time and space through her perisprit and her electromagnetic field. She is a very old spirit. Her soul is from the solar core, but she was not exiled System Chapel.
After passing through several stages of evolution of the species, she reached one of her first past life times. At the time of the Temple of Horus held both positions simultaneously as priestess and queen. In that period the priestesses could marry and kings and queens did not have the same prominence observed in following dynasties. When I talk about Madonna in Egypt, I mean including the period before the First Dynasty, while still had the prefectures ruled by nomarcas. Inside the Egyptian line, we will find her still in other two past lives.
In Greece, on the outskirts of Mount Olympus, she dominated the oracle, in the period when the gods were revered. Part of her life was dedicated to the temple of Zeus. Her priesthood, however, was interrupted when she fall in love with a soldier spartan, with whom fled to Sparta. This soldier it is one of the past lives of Carlos Leon, the father of her daughter Lourdes Maria.
After reincarnated in Mesopotamia where, as a woman, devoted herself for what we now call handicraft.
Again in Mesopotamia, now in the city of Ur, belonged to the tribe of Abraham. Direct relative of the patriarch of the tribe, went with him to Canaan, the Promised Land. Pursued multiple functions and could skillfully use herbs properly for healing the sick.
In reincarnate later, we find her in the tribe of Joseph, as one of his daughters.
Then this same spirit is found in the time of Julius Caesar and Mark Antony. Having already been in Egypt, admired their culture and when some Egyptians were brought to Rome, it was she who organized the removal of them from the cages where they were imprisoned. For the story, his act was not prominent, but for those who have been liberated by her and refugees at his residence, gratitude is ancient. After a long existence in Rome, she passed away in old age.
Returned, being one of the friends of Mary Magdalene, Martha and Mary of Nazareth itself. That remote time, the artistic traits, especially music and dance were part of her soul. While the Master Jesus made his pilgrimage and developed his mission on earth, she was one of the first people to climb the Mount of Olives to hear Him. She had no problem, did not need any kind of healing, but sought the people who knew they needed the physical and spiritual comfort and led them to the Nazarene. What am passing to you is very security and certainty of this cause. She usually left his comfort, because even after becoming a woman of wealth and well married, helped neighbor, because she cared about the needy people of that time. Saw no distinction between rich and poor, between cultures, she simply helped.
At this same time she was a friend and neighbor of Claudia, wife of the governor Pontius Pilate, and Lentulus Livia, wife of Roman senator Publius Lentulus, who was working in Judea. The spirit that is in the body of Madonna, added to Livia, Anna and Simeon Samaria or Sirineu often were with the Nazarene and his disciples. When the miracle of the fishes she was one of the people who helped Him to get the fishes out of the net and put them in reed baskets. This noble spirit was caught in an ambush and taken from ancient Judea to the "circus maximus of martyrdom." But God, in His infinite goodness, freed her of that suffering. She did not die, because in the same way that in a previous reincarnation she released some prisoners, in this reincarnation, God provided that she was freed by one of the gladiators, who pretended not to have seen her pass. Altogether twenty-three people had escaped of the death at that moment. Livia Lentulus could also have come out of that group, but she wanted trade places with his housekeeper, Ana, for that remained alive. Once the spirit of Madonna and 22 others freed, went to Izmir, along with John the Evangelist and Mary of Nazareth, Mother of Jesus, where they continued propagating the teachings of Jesus.
Step this notorious reincarnate to the next, in the south of England where she lived, not as a woman, but in the matter of a man who served the king of that time.
New reincarnate. This time at Scotland. Zealous woman, wife and mother, concerned with the culture and care of people from his village, as reported in my book, entitled Trinity Hair Fire. She liked to weaving and creating clothes. Played with all people, would not let anyone discourage. However great were his problems, meeting his inner strengths and continued in this march. And so it was until disembodied.
Her return to the Plan Land this time was in Sioux Village, in North America. Again the herbs and potions for healing made her known among the tribes. She made ornaments and pectorals for warriors turning animal bones and small tree branches.  Also used his knowledge of dyes and production of leather garments. She lived for a long time. Passed away and returned at the time of St. Francis of Assisi, biological sister when he was the one that became known as Santa Clara. In this life got married and had several children.
The Catholic priesthood comes only after this time, when she was the sister of Santa Clara, after other reencarnes she meets whom we know today as St. Therese of the Child Jesus. In this life, aged and died in the convent.
In France, we find this same spirit, as a man now, alongside Joan of Arc, who arranged the meeting with the king of the time.
Once again France, where music and dance take new expressions, she even being from noble family, leaves everything to follow a caravan of artists in the early days of theater and dance.
Another spin on the destiny and a jump in his reencarnes, we will find her in the U.S., as the daughter of Englishmen who had eradicated in the United States. In this period dominated masterfully indigenous ​​and English languages and taught for those who came from England to colonize the U.S.
At the time of the Elizabethan theater, when the barrels and full floorboards above them became open stage, comes this spirit working to ensure that Willian Shakespeare receive government financial aid to make audible and explained his work in the form of stories, tales and representations still deformed. Thus began an era that would become, some time later, supportive culture of other peoples. I can surely place her as disclosing and advisor. Walked with Shakespeare through the streets, during nights and days, having a life dedicated to this man. Could she have fallen for him? I suggest you read the full account of this story in the book of my own, titled Shakespirra.
Already in Russia, again as a woman, devoted mother and wife helped in creating a newspaper of the time, exercising journalism. Aged disembodied and reincarnated in Israel, when developing the cabal and the reading of coffee grounds. However his gift was interrupted because her husband at the time did not accept she makes forecasts. For this reason, in your current life, she made an addition in relation to Kabbalah.
It is up to me, tell you that the spirit who inhabited the body of Marilyn Monroe was, at the time of the Sioux, mother of the spirit of Madonna, and one of the times in France, the fact is repeated again. For this reason, the spirit of Marilyn became protector of the spirit that inhabits the vest Madonna.
In summary, the blog today is important for everyone who admires Madonna realize that she is a reflection of her lives stunted.
Four other past lives I will leave in abeyance, so that later I can scrutinize it and will draw family tree of spirits connected to her.
However, I still relate her to the apparition of Our Lady of Fatima in Portugal. It is about this reincarnate that in the next blogs we will walk. If you ask me whether she goes unnoticed by Mary of Nazareth, I say no. Maria knows her soul, her faith, her kindness and dignity.

I conclude with these words the power of ray, the thunder hiccup with the sunshine, with the romanticism of the Moon and clarity of lightning. With my hands catch the soil where Western and Eastern, Indian, black, white, gay or straight, stepped and step, and blow gently to the wind send, making land its particles and molecules on the hearts and consciences of holy men and women who love to others regardless of ethnicity, gender, religion, sexual orientation or social status. God bless you!



Translation: Iara Gallotti Frantz


Curumins fãs da Madonna,

Hoje vou mostrar a vocês uma foto especial e exclusiva da Madonna. Ela foi tirada pela minha amiga, Ariane Canestraro, em junho passado, na loja Louis Vitton, em Nova York.
Inspirada por esta foto, que registra um momento de descontração de Madonna, farei uma retrospectiva de suas vidas anteriores. Então vamos lá!
Em primeiro lugar devo esclarecer que ela é uma viajante astral, ou seja, se locomove no tempo e no espaço através do seu perispírito e de seu campo eletromagnético. Trata-se de um espírito muito antigo. Sua alma é proveniente do núcleo solar, porém não foi exilada do Sistema de Capela.
Após ter passado por várias fases da evolução da espécie, ela atingiu um dos seus primeiros reencarnes. Na época do Templo de Hórus ocupou dois cargos simultaneamente, como sacerdotisa e rainha. Naquele período as sacerdotisas podiam casar-se e reis e rainhas não tinham o mesmo destaque observado nas dinastias seguintes. Quando falo em Madonna no Egito, refiro-me inclusive ao período anterior à primeira dinastia, quando ainda haviam os nomos, governados por nomarcas. Dentro da linha egípcia, nós a encontraremos ainda em outros dois reencarnes.
Na Grécia, nas cercanias do Monte Olimpo, ela dominava o oráculo, no período em que os deuses eram reverenciados. Parte de sua vida foi dedicada ao templo de Zeus. Seu sacerdócio, no entanto, foi interrompido ao apaixonar-se por um soldado espartano, com o qual fugiu para Esparta. Este soldado trata-se de um dos reencarnes de Carlos Leon, pai de sua filha Maria de Lurdes.
Depois reencarnou na Mesopotâmia onde, como mulher, dedicou-se ao que hoje chamamos de artesanato.
Novamente na Mesopotâmia, agora na cidade de Ur, pertencia à tribo de Abraão. Parente direta do patriarca da tribo, com ele seguiu para Canaã, a Terra Prometida. Exercia a múltiplas funções e conseguia com maestria utilizar as ervas de forma apropriada para a cura dos enfermos.
Em reencarne posterior, a encontraremos na tribo de José, como uma de suas filhas.
Depois, este mesmo espírito é encontrado na época de Júlio César e Marco Antônio. Por já ter estado no Egito, admirava a sua cultura e quando alguns egípcios foram levados para Roma, foi ela quem organizou a remoção deles das gaiolas onde se encontravam aprisionados. Para a história, seu ato não teve destaque, mas para aqueles que foram por ela libertados e refugiados em sua residência, a gratidão é milenar. Após uma longa existência em Roma, desencarnou em sua velhice.
Retornou, sendo uma das amigas de Maria Madalena, Marta e da própria Maria de Nazaré. Naquela remota época, os traços artísticos, principalmente a música e a dança já faziam parte da sua alma. Enquanto o Mestre Jesus fazia sua peregrinação e desenvolvia sua missão na Terra, ela era uma das primeiras pessoas a subir ao Monte das Oliveiras para ouvi-Lo. Ela não tinha problema algum, não precisava de nenhuma espécie de cura, mas buscava as pessoas que sabia que precisavam do conforto espiritual e físico e os levava até o Nazareno. O que estou passando para vocês, é com muita segurança e certeza desta causa. Ela normalmente deixava o seu conforto, pois mesmo após se tornar uma mulher de posses e bem casada, auxiliava ao próximo, porque se preocupava com as pessoas carentes da época. Não via distinção entre ricos e pobres, entre culturas diferentes, ela simplesmente os auxiliava.
Nesta mesma época ela era amiga e vizinha de Cláudia,  esposa do governador Pôncio Pilatos, e de Lívia Lêntulus, esposa do senador romano Públio Lêntulus, que estava trabalhando na Judeia. O espírito que está no corpo de Madonna, somado à Lívia, Ana e Simeão de Samaria ou Sirineu, frequentemente estavam com o Nazareno e seus discípulos. Quando do milagre da multiplicação dos peixes, ela foi uma das pessoas que ajudou a tirá-los da rede e colocá-los nos cestos de junco. Este nobre espírito foi pego em uma emboscada e levado da antiga Judeia, para o “circo máximo do martírio”. Mas, Deus, em Sua infinita bondade, a libertou daquele sofrimento. Ela não morreu, pois da mesma maneira que, em um reencarne anterior, ela libertou alguns prisioneiros, neste reencarne, Deus providenciou que fosse libertada por um dos gladiadores, que fingiu não a ter visto passar. Ao todo, vinte e três pessoas escaparam da morte naquele momento. Lívia Lêntulus também poderia ter saído daquele grupo, mas quis trocar de lugar com sua governanta, Ana, para que essa permanecesse viva. Estando o espírito de Madonna e as outras 22 pessoas libertas, seguiram para Esmirna, junto de João Evangelista e Maria de Nazaré, Mãe de Jesus, onde prosseguiram propagando o ensinamento de Jesus.
Passo deste notório reencarne para o próximo, no sul da Inglaterra onde viveu, não mais como mulher, e sim na matéria de um homem que servia ao rei da época.
Novo reencarne. Desta vez na Escócia. Mulher zelosa, mãe e esposa, preocupada com a cultura e com os cuidados das pessoas de sua aldeia, conforme relatado em meu livro, intitulado Trinity Hair Fire. Gostava de tecer e criar roupas. Brincava com todas as pessoas, não deixava ninguém desanimar. Por maiores que fossem seus problemas, reunia suas forças interiores e prosseguia em sua marcha. E assim foi até desencarnar.
Seu retorno ao Plano Terreno desta vez foi na Aldeia Sioux, na América do Norte. Novamente as ervas e poções para cura a tornaram-na conhecida entre as tribos. Fazia adornos e peitorais para os guerreiros transformando os ossos dos animais e pequenos galhos de árvores. Utilizava também seu conhecimento sobre tinturas e confecção de vestes em couro. Viveu por longa data. Desencarnou e retornou na época de São Francisco de Assis, quando foi irmã biológica daquela que ficou conhecida como Santa Clara. Nesta vida casou e teve vários filhos.
O sacerdócio católico surge somente depois desta época em que foi irmã de Santa Clara quando, após outros reencarnes, encontra-se com quem hoje conhecemos como Santa Terezinha do Menino Jesus. Nesta vida, envelheceu e faleceu dentro do convento.
Na França, encontramos este mesmo espírito, agora como homem, ao lado de Joana D’Arc, para quem providenciou o encontro com o rei da época.
Novamente a França, onde a música e a dança tomam novas expressões ela, mesmo sendo de família nobre, abandona tudo para seguir uma caravana de artistas, nos primórdios do teatro e da dança.
Mais um giro no destino e um salto em seus reencarnes, a encontraremos nos EUA, como filha de ingleses que haviam se erradicado nos Estados Unidos. Neste período dominava com maestria os idiomas indígena e inglês e os ensinava àqueles que vinham da Inglaterra para colonizar os EUA.
Na época do teatro elisabetano, quando os barris e as tábuas plenas acima deles tornavam-se palcos abertos, surge este espírito trabalhando para que Willian Sheakspeare recebesse do governo auxílio financeiro para tornar a sua obra audível e explicada em forma de histórias, contos e representações, ainda disformes. Iniciava assim uma era que se tornaria, tempos depois, incentivadora da cultura de outros povos. Posso, seguramente, situá-la como divulgadora e assessora. Caminhava com Sheakspeare pelas ladeiras durante noites e dias, tendo uma vida dedicada a este homem. Poderia ter ela se apaixonado por ele? Sugiro que leiam o relato completo desta história no livro de minha autoria, intitulado Sheakspirra.
Já na Rússia, novamente como mulher, mãe e esposa dedicada ajudou na criação de um jornal da época, exercendo o jornalismo. Envelheceu, desencarnou e reencarnou em Israel, quando desenvolvia a cabala e a leitura da borra do café. Porém, este seu dom foi interrompido porque seu marido na época, não aceitava que ela fizesse previsões. Por esta razão que, em sua vida atual, ela fez um complemento em relação à cabala.
Cabe-me ainda contar-lhes que o espírito que habitou o corpo de Marilyn Monroe foi, na época dos Sioux, mãe do espírito de Madonna e, em uma das épocas na França, novamente o fato se repetiu. Por esta razão, o espírito de Marilyn tornou-se protetor do espírito que habita a veste da Madonna.
Em resumo, o blog de hoje é importante para que todos que admiram Madonna percebam que ela é reflexo de suas existências pregressas.  
Outros quatro reencarnes deixarei em suspenso, para que posteriormente possa esmiuçá-los, bem como traçarei a árvore genealógica dos espíritos a ela ligados.

Porém, vou ainda relacioná-la à aparição de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal. É sobre este reencarne que nos próximos blogs vamos peregrinar. Se vocês me perguntarem se ela passa despercebida por Maria de Nazaré, afirmo que não. Maria conhece sua alma, sua fé, sua bondade e sua dignidade.

Encerro estas palavras com a força do raio, com o soluço do trovão, com o brilho do Sol, com o romantismo da Lua e a claridade do relâmpago. Com minhas mãos apanho a terra, onde ocidentais e orientais, índios, negros, brancos, homossexuais ou heterossexuais, pisaram e pisam, e a assopro com suavidade para que o vento a leve, fazendo pousar suas partículas e moléculas sobre os corações e as consciências dos sagrados homens e mulheres que amam ao próximo independente de etnia, gênero, religião, orientação sexual ou condição social. Que Deus os abençoe!


Digitação, correção e publicação:
Maíra Gallotti Frantz

Maria da Graça Mendonça Gallotti

Um comentário:

Boa Noite.Qualquer dúvida ou pergunta entre em contato